COMUNIDADES IMAGINADAS
NAÇÃO E NACIONALISMOS EM ÁFRICA
Encontro Internacional
18 e 19 de Fevereiro de 2008
Arquivo da Universidade de Coimbra, Sala D. João III
Integrado na
X SEMANA CULTURAL DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA
“IMAGINAÇÃO”

                                                                                   PROGRAMA                                                                                      

Tomando por mote o tema “Imaginação”, escolhido para a Semana Cultural da Universidade de Coimbra de 2008, pensou-se na organização dum colóquio, que, sendo inspirado no livro de Benedict Anderson, Imagined communities: reflections on the origin and spread of nationalism (Londres, Verso, 1983. Edição portuguesa: Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a expansão do nacionalismo, Lisboa, Edições 70, 2005), reflectisse sobre a formação e os problemas das comunidades nacionais africanas, sobretudo da África de Língua Oficial Portuguesa. Como se sabe, os problemas que surgem nessas comunidades resultam de factores diversos, tais como: a artificialidade das fronteiras; as diversas etnias existentes no espaço e o facto de elas não coincidirem com as referidas fronteiras; os problemas da colonização, que são factores formadores e deformadores do espírito “nacional”; a formação, a acção e as cisões diversas de grupos anticolonialistas armados em defesa da independência, que se mantiveram depois dela, assim como as suas características guerreiras e de luta pelo poder; a influência política e económica de outros países (com sistemas políticos capitalistas ou comunistas) antes e depois da independência, etc. Por outro lado, desejou-se também reflectir sobre problemas linguísticos, literários e culturais das comunidades, sobre os seus símbolos e mitos nacionais, que foram criando uma pré-consciência nacional ou um sentido de autonomia ou de intervenção no sistema colonial, antes da independência dos territórios, e que se mantiveram ou se transmutaram na fase de independência. A discussão destas questões, que será precedido por uma comunicação de índole mais teórico, sobre o tema “Nação e nacionalismos”, ocupará, pois, os dois dias do colóquio.